bella torre 6
A+ B-
Publicada em 21 de Setembro de 2016
Foto:

Paraná foi o segundo Estado que mais gerou emprego



Mesmo com a recessão, o Paraná acumula saldo positivo na geração de emprego nos últimos cinco anos e meio. Entre janeiro de 2011 de julho de 2016, o Estado somou 200,9 mil novos empregos com carteira assinada. O saldo, que mede a diferen- ça entre admissões e demissões no período, ficou atrás apenas de São Paulo (251,9 mil). Os dados são de um levantamento do Observatório do Trabalho, ligado à Secretaria de Estado da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos, com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. O Paraná ficou à frente de estados como Santa Catarina (172,1 mil), Rio Grande do Sul (153,4 mil) e Minas Gerais (107,2 mil) no período. Editais página 6 “O levantamento mostra que o Paraná, durante a crise, superou outros Estados que geralmente criavam muito emprego, como Rio de Janeiro e Minas Gerais”, diz Suelen Glinski Rodrigues dos Santos, economista do Observatório do Trabalho. O resultado pode ser explicado pelo avanço da produção da agroindústria no Interior, com destaque para os frigoríficos, e da participa- ção forte dos setores de servi- ços e comércio, principalmente nas grandes cidades. O desempenho desses setores mais que compensou o tombo registrado pela construção civil e a indústria da transforma- ção com a recessão brasileira. O Paraná registrou, no período, saldos positivos de emprego em seis dos oito setores pesquisados no Caged.



Mostra Comentarios